Se eu existir, matem-me
03/07/2004
  Meu amor que partiste e não voltas. Agora existes, na minha alma pelos teus versos...


Tive amigos que morriam, amigos que partiam
Outros ganhavam o seu rosto contra o tempo
Odiei o que era facil
Procurei-me na luz, no mar, no vento

Sofia de Mello Breyner Andresen



Por amor...

wolcit
 
Se um beijo é um erro estatistico, o amor é uma sombra chula

Arquivos
2003/07 - 2003/08 / 2003/11 - 2003/12 / 2003/12 - 2004/01 / 2004/03 - 2004/04 / 2004/04 - 2004/05 / 2004/06 - 2004/07 / 2004/07 - 2004/08 / 2006/11 - 2006/12 / 2007/02 - 2007/03 / 2007/11 - 2007/12 / 2008/01 - 2008/02 / 2008/05 - 2008/06 / 2008/08 - 2008/09 / 2008/12 - 2009/01 / 2009/01 - 2009/02 / 2011/04 - 2011/05 /


Powered by Blogger